Bêbada pelada pagando mico no banheiro da balada

4942 visualizações

28 seg

Categoria:

Tag:

4942 visualizações

28 seg

Categoria:

Tag:

Bêbada pelada pagando mico no banheiro da balada

Bêbada pelada pagando mico no banheiro da balada

Sou muito de ficar em casa, não sou de balada e perdi a virgindade com meu namorado o qual namoro desde meus 17 anos, quando estava prestes a fazer 18 anos meu namorado começou a viajar pois tinha arrumado serviço de representante, gosto muito de transar com ele, e é o único homem que tive na vida, até entrar o meu sogro na minha vida, e que sogro.

Sempre que íamos ao banheiro mijar eu olhava o pau dele e me sentia humilhado pois ele era muito maior que o meu. Melhor dizendo, toda hora que estávamos sozinhos em casa, ela aproveitava, não se incomodava de ficar pelada na minha frente, aliás, fazia questão de tirar tudo, para me excitar mais depressa.

Escalei mais 50 peões pra próxima semana tem peão pagando pra ir primeiro conseguir receber três picas de vez no cu cinco na boca, engoli cerca de 5 litros de porra era gala que não acabava mais. Minha mulher tinha pavor de sentir dor e sexo anal estava fora de seus planos. Paulo mordia sua nuca, dava uns tapinhas, beijava, dizia besteiras.

Como não deu sinais de que queria que eu entrasse deixei-a terminar. Com os dois seios de fora, ele me agarrou pela cintura e saímos pulando no meio do povo era uma mão na bunda, uma no seio, outra na boceta, isso sem contar com as mãos, alisando as minhas coxas, cada hora tinha uma boca, beijando a minha, quando procurei pelo meu marido e pela minha irmã, já não os achei mais, então continuei agarrada com o garotão, que alisava e apertava a minha bunda, eu já estava meia bêbada e continuei bebendo sem parar, eu já estava chamando Jesus de Genésio e Maria de João, eu só me lembrava de que eu estava com a blusa aberta e com os seios de fora, de repente paramos para comprar mais cervejas, foi quando o garotão me encostou em uma arvore e começou a me beijar. E não parou por aí.