Deepthroat, mamada, garganta profunda

662 visualizações

2 min

Categoria:

Tag: ,

662 visualizações

2 min

Categoria:

Tag: ,

Deepthroat, mamada, garganta profunda

Deepthroat, mamada, garganta profunda

Ajudei-a, tirando a sunga e deixando que ela visse que eu já estava profundamente excitado. e pingando o gozo dela na bunda dela, enfiei devagar minha rola no seu cuzinho… ela gemia.

A boca dela era tão macia e a língua tão lisinha e molhadinha.

Aí… o maridão apareceu, do nada! Me assustou vê-lo chegar!Olhei para ela, que começou a rir, riso acompanhado pelo marido.

Algo semelhante a um ganido escapou do fundo da minha garganta quando abaixei a cabeça. Enfiei a língua em sua buceta e chupei ela de quatro, beijei e chupei muito sua bunda que era linda demais!! Tinha uma bunda grande e redonda, dura, lisinha, assim como suas coxas grossas e firmes e as pernas, a bucetinha e o cuzinho também estavam depiladinhos e eu lambia entre suas nádegas, passava a língua na extensão de seu reguinho, da bunda até o grelinho duro e grande, ela estava muito melada e por estar bem depiladinha seu mel grudava em suas pernas pelo lado interno já quer eram coxas bem grossas.

Disse que não mentiria, que estava mesmo vendo pornografia e se masturbando, disse que era humana e que era uma mulher normal, com desejo, mas que recorria aquilo para não expor a família e porque não queria se envolver com ninguém, que era a única forma segura dela se satisfazer para não ficar doente, me disse que sexo era saudável e que deveríamos ver aquilo como natural porque todo mundo se masturba e de novo perguntou se eu me masturbava e disse que desde que meu pai morreu ela nunca mais esteve com um homem e o primeiro pênis ao vivo que ela havia visto neste tempo era o meu e me pediu para não contar porque não havia nada demais e me perguntou se eu também via pornografia, e eu, calado, fiz sinal com a cabeça que sim e ela me perguntou se era tão grave assim e eu falei pela primeira vez depois de surpreendê-la, dizendo que no meu caso era normal e no dela não porque ela era minha mãe, mas ela disse que no caso dela era muito mais normal, porque ela tinha vida sexual ativa e eu era virgem. Eles me encaravam, dizendo entre gemidos: “Você é maravilhosa… você é um tesão…” Eu respondi: “Então gozem para mim…” Passados uns cinco minutos, entre mamadas e punhetadas, o louro avisou que ia gozar.