Grava um vídeo pornô caseiro loirinha muito safadas batendo uma no ônibus com sortudo – sp

Grava um vídeo pornô caseiro loirinha muito safadas batendo uma no ônibus com sortudo – sp

Grava um vídeo pornô caseiro loirinha muito safadas batendo uma no ônibus com sortudo – sp

Fui para trás da parada, me troquei e peguei meu ônibus para voltar para casa. ola sou joao carlos tenho 42 anos casado ha 20 anos com uma mulher conservadora nunca tivemos lua de mel entam com os filhos criados resolvemos sair de viagem para uma chacara no interior de sao paulo saimos na sexta feira a noite e chegamos de manha cansados o caseiro e sua esposa nos receberam bem eram um casal de mais ou menos 50 anos a esposa era mais nova uns 40 anos logo ela se enturmou com a minha mulher eu e o sr antonio o caseiro nao somos de muita conversa tambem ficamos bem eu sai com minha esposa a cavalo pelo mato fomos ate uma cachoeira comecei a beijar ela logo estava transando eu sempre tive tesao por ela mais aquele lugar me deixou com mais esquecemos do tempo e veio o sr antonio ver oque aconteceu quase vio a gente sem roupa fomos para a casa dormimos um pouco a noite resolvemos sar e ir ate a casa do caseiro ja que nao tinha ninquem conhecido por perto ao chegar la eles estavam transando com a porta aberta o sr antonio estava comendo o cuzinho da esposa ficamos olhando um pouco e voltamos pra casa minha mulher es tava molhadinha e eu de pau duro comi ela na varanda tentei comer o cu dela mais nao deixou disse que tinha medo de doer nao insisti e dormimos de manha a esposa do caseiro veio buscar minha esposa para nadar no lago eu fiquei descansando depois fui tambem escutei uns gritos e me abaixei e vi minha mulher de quatro e seu antonio comendo ela a esposa dele armou tudo nao tive reacao fiquei olhando de pau duro o cara tem um pau duas vezes maior que o meu ela nunca gritou e gemeu daquele jeito comigo me senti um trapo fiz de conta que nem vi quando voltaram eu disse que iriamos embora no outro dia pois tinha negocios pra resolver ela concordou a noite tentei comer ela mais ela nao quiz sai pra fora e camihei ate o lago sr antonio veio atraz e ficamos conversando sem deixar ele saber que eu vi tudo pois estava humilhado eu senti tesao ao lembrar da cena ele me pediu para ver meu pau estranhei mais ele disse que queria me chupar vi ali a chance de me vingar sem jeito eu neguei mais ele pegou no meu pau e abocanhou tudo dizendo meu gostoso comi sua mulher mais queria era te dar naquele escuro via so o vulto dele me chupando entao senti meu pau endurecer ele lambia eu ja nao aguentava mais nunca tinha feito isso com homem ele se virou e eu comi o cuzinho dele ele senou em cima de mim e com a mao acariciava meus graos e passaca o dedo no meu cu eu estava gostando ele tentou me comer mais nunca dei e ele era pauzudo demais depois de um tempo resolvi experimentar ele cuspiu no pau e veio empurrando quando entrou a cabeca senti tanto tesao que me abri e ele pois tudo doeu muito mais ele nao parou ate colocar tudo eu estava quase gozando ele tirou e pediu pra chupar ele me chupava e esfregava o pau duro na minha cara entao eu bati uma pra ele e gozamos depois como se nada tivesse acontecido voltei pra casa abracei mimha esposa no outro dia despedimos deles e fomos embora nois nunca haviamos trido um au outro la fizemos tudo eu sabia dela e ela nao sabe do que eu fiz ate hoje nunca esqueci a cena dela com outro e me mastuebo de lembrar a transa minha e aquele cara que alem de comer minha esposa me comeu tambem. Ela não precisou insistir, conheço poucas que preferem atrás, mas são sempre as mais gostosas, safadas é claro, mas quem não gosta de comer as safadinhas? Deixei ela de quatro e pedi para repousar sua cabeça no travesseiro, aquele rabão ficou levantado e o cúzinho latejando exposto, com um dedo bem lubrificado e depois dois dedos alarguei o buraquinho para evitar muita dor ou danos maiores.

Já Victor, foi o mais sortudo do grupo. Tratava-me com respeito, mas ao mesmo tempo sempre flagrava seus olhos medindo meus shorts enquanto brincava, ou quando bebia umas cervejas e os abraços eram mais apertados, como se quisesse sentir todo meu corpo. Mas não conseguia ficar tranquila, então resolvi ligar na empresa e disfarcei e perguntei se o Marcelo, pai do meu namorado estava la, a secretaria disse que tinha saído a pouco tempo e que voltaria somente no próximo dia, então falei que era uma cliente e que depois voltaria a ligar, meu tesão foi millllll, juntou consciência pesada excitação ao mesmo tempo, estava deitada de costas pra janela então peguei meu celular e pelo vidro comecei a observar se via algum movimento no rumo da janela, pra minha surpresa, a janela estava um pouco mais aberta e pude ver que tinha um movimento, com certeza era meu sogro, com medo e tesão resolvi ficar ali tomando sol e com certeza meu sogro estava apreciando meu bumbum quase nu, e ele estava a uns 4 metros de mim, pois a janela não ficava distante de onde estava tomando sol, então tive a ideia de dar um zumm e firmar disfarçadamente no rumo da janela, coloquei meu celular do meu lado e deixei filmando por mais ou menos 4 minutos, ao conferir as imagens pude ter a certeza, era meu sogro, estava com camisa branca como tinha visto quando fui pegar a chave, e para minha surpresa na filmagem do celular dava pra ver que ele estava se masturbando pelo movimento do braço, minha bucetinha molhou na hora, tesão a flor da pele, sabia que estava somente nos dois, a vergonha tinha acabado e a vontade de ser possuída era enorme, resolvi tomar uma ducha e com óculos escuro, fiquei olhando disfarçadamente ele me olhando pela fresta da veneziana, quando entrei debaixo da ducha comecei a passar a mão pelo meu corpo, fiquei de costa pra ele e com meu biquíni totalmente enfiado, pois era somente um fio atrás inclinei o corpo como se fosse lavar meus pés e abri sutilmente as pernas pra ele apreciar bem, senti o fio do biquíni entrar no meu cuzinho e na minha bucetinha, quando caminhei em direção ao local que estava deitada, percebi que o biquíni tinha deixado os lábios da minha bucetinha de fora, e os bicos do meus seios estavam quase furando o fino e estreito tecido da parte de cima do biquíniEntão deitei virada pra cima e abri as pernas pra ele olhar a norinha cheia de tesão, olhei pra minha bucetinha toda depiladinha exposta pro meu sogro, estava louca de tesão, de óculos escuro fiquei so olhando meu sogro movimentando dentro do quarto, com certeza ele estava massageando o enorme cacete, que segundo seu filho falou que ele possuía, de repente meu namorado liga, eu atendo e ele pergunta como estava tomando sol, falei que estava pegando fogo de tanto tesão que o biquíni tinha me deixado muito tesuda que estava louca pra ele voltar para transarmos, meu namorado enlouqueceu do outro lado da linha, ai tirei uma foto do meu corpo com o biquíni deixando toda minha xaninha de fora, quando ele recebeu a foto ele disse nossaaaaaaa, que tesão, ai ele falou cuidado que meu pai chega as 18:00h e se ele te ver aí desse jeito vai pegar mal, então eu disse vai pegar mal mesmo pois estou 99% nua esses biquínis são uma loucura, e pior que adorei usar, ele sorriu e disse, mas cuidado com meu pai, então eu perguntei se ele me visse assim será que ele ia gostar, meu namorado respondeu se ta louca pela foto levanta um cacete até de um velhinho de 100 anos, aí eu brinquei será que levanta mesmo, e se o velhinho for pintudo igual seu pai, aí ele sorriu e disse , qualquer pau, ai ele emendou meu pai há dois meses tava pegando uma moça aí em casa e fudeu ela tanto tempo que fiquei ate com inveja, a moça gemia e gritava tanto que acabei batendo uma, aí chamei ele de safado, e terminamos a conversa, minha xaninha toda olhadinha de tesão e meu sogro so me filmando pelo quarto, então resolvi provocar pulei na piscina dei uns mergulhos deixando meu bumbum pra fora da água e quando sai fiquei de quatro com a bunda bem empinada em direção ao meu sogro, fiquei nessa posição uns 30 segundo e comecei a passar bronzeador pelo corpo, de repente ouvi uns gemidos fortes e abafados vindo do quarto, era meu sogro gozando gostoso, então não aguentei de tesão e fui para o banheiro e bati uma,e tive um orgasmo intenso, imaginando meu sogro gostoso pintudo me fudendo, depois voltei recolhi minhas coisas e fui embora.

E sempre assistia vídeos mais nunca me imaginei praticando.

Ja fazia um mês que meu pai estava fora, entao chego um dia em casa, na parte da noite, e escuto alguns gemidos, no quarto da minha mãe, parei pra escutar e percebi que ela estava vendo um filme pornô (DVD), nesta hora pensei, tem ser hoje, este é o momento.

Em seguida ela veio até mim, e começamos tudo de novo, transamos a noite inteira!"Gabriel estava em ecstase, tinha se arrepiado inteiro, deu um tapa forte na bunda da loirinha, fazendo sua pele ficar toda marcada. Peguei minha mala e segui dona Carmem, que há essa altura estava muito falante.