Peituda gostosa cavalgando rola ganhando gozada dentro

12645 visualizações

45 seg

Categoria:

Tag: , , ,

12645 visualizações

45 seg

Categoria:

Tag: , , ,

Peituda gostosa cavalgando rola ganhando gozada dentro

Peituda gostosa cavalgando rola ganhando gozada dentro

"Este fato aconteceu a alguns anos,eu na época tinha 18 anos e ela tinha 16,era feinha mas tinha um bundão grande e empinado,os seios duros as coxas grossas,de corpo a isabel era um espetáculo(vou chamá-la assim) ela sempre ia la em casa me procurando mas eu olhava pra ela e o pau não subia,até que um dia ela chegou la em casa dizendo que ia embora pra são paulo morar com a mãe e que nunca mais íamos nos ver,mas que ela era doida por mim essa coisas,eu comecei a olhar pras pernas dela,a bicha vestia um shortinho curtinho ligado,e uma tomara que caia,comecei a me animar com aquele corpão,mas logo minha mãe chegou,nós disfarçamos e ela foi embora mas fiquei com tesão nela,depois do almoço minha mãe voltou pro trabalho e eu fiquei sozinho em casa novamente,meia hora depois ela chegou mandei ela entrar passei o cadeado no portão e começamos a conversar na sala,fui me aproximando mais pra cima dela,e disse a ela que ela ia levar uma lembrança minha,comecei a beijá-la passar a mão nas coxas o pau começou a subir logo peguei a mão dela e coloquei nele,ela apertou e começou a me punhetar bem gostoso puxei a blusa dela colocando aquele peitinho duro pra fora comecei a chupar os bicos morder e ela gemendo bem gostoso apertando meu cacete,deitei ela no sofá e comecei a tirar o short dela que meia envergonhada mas liberou,deixei ela pelada e pude ver que era tudo grande e durinho,afastei as pernas dela me ajoelhei e comecei a lamber a bucetona lisinha dela ela apertava a almofada e gemia gostoso,fiquei em pé e coloquei meu cacete que estava durissimo cara a cara com ela,ela alisava e meio sem jeito beijou,segurei na cabecinha dela e fiz com que abocanhasse a vara ela fechou os olhos e mamou deliciosamente eu empurrava com mais força devez em quando encostava na garganta ela queria parar mas eu não deixei,apertava os peitos e socava toda a rola naquela boquinha quente,depois tirei e me posicionei pra enfiar nela que ficou tentando argumentar que tava com medo,que era virgem mas eu estava tarado e não tinha nada ali que me empedisse de meter a rola nela,comecei a beijala pedi pra relaxar que ia gostar,que ela dizia que me amava então tinha que ser o primeiro,e facilmente a bichinha liberou,comecei a empurrar o cacete na xotinha arrochadinha dela,quase não entrava mas com jeitinho consegui aos pouco fui colocando,e ela dava gritinhos mas eu empurrava até tirar aquele cabaço foi maravilhoso ver aquela morena gemendo e querendo chorar,soquei o cacete todinho nela e quando estava quase gozando tirei e gozei em cima daquela bucetona não aguentei dar outra mas fiquei com vontade,se eu soubesse tinha comido ela a mais tempo,no dia seguinte ela viajou e nunca mais eu a ví,soube que casou e que tem vontade de vir visitar a vó,tomara que venha e que esteja gostosa,eu casei mas continuo safadinho.

Senti-me confiante e ele foi logo passando o creme e enfiando com seu dedo cuzinho a dentro, colocou a camisinha só até um pouco mais da metade do pau de tão grande e começou a roçar na portinha, confesso que meu pau amoleceu na hora de medo, ai meso que eu tava parecendo uma bichinha, coma bundinha empinadinha, meu pau ficou mole e pequeno e ele entrando devagarzinho, me rasgando com carinho e me beijando meu pescoço e orelha e perguntado se eu tava gostando, que ele seria bem carinhoso, sussurrando coisas no meu ouvido e me tranqüilizando, ai foi entrando e ele me puxando cada vez mais contra ele, tava ardendo e eu suando mesmo com o ar-condicionado ligado, até que ele perguntou se eu queria que ele parasse e que iria entender, fiquei de certa forma com dó dele ter sido tão carinhoso e eu estragaria tudo se pedisse para ele parar, então virei pra ele, ele aproveitou e me roubou um selinho e eu disse pra ele continuar que queria sentir ele gozar muito dentro de mim, ele ficou muito feliz e foi metendo mais e mais, ai ele perguntou mais umas vez e eu com muita dor gritei com ele – Mete… mete tudo meu macho gostoooooooso, me arromba, come essa puta que vai ser só suaaaa, aie ele criou coragem e mandou ver, enterrou de vez tudo que tinha direito, me senti desfalecer mas eu tinha mandado, agüentei no osso, e senti ele entrando e saindo e foi de uma forma tão gostoza que logo ele tava acelerando e cavalgando em cima de mim, me puxando com força contra seu pau enterrando tudo de vez, meu pau voltou a endurecer e só sei que depois de uns 5 minutos nesse torpor ele urrou forte e parecia que seu pau tava inchando mais ainda dentro de mim até deu um urro alto e gozou e socava a cada golfada ele socava mais uma vez fundo no meu cuzinho batendo seus bagos nos meus, eu gozei como nunca tinha gozado antes, parecia que ia ter um ataque de tanto que gozei com aquela macho encima de mim colado que parecia que não queria mais me soltar.

Excitadíssima, arrebitei a bunda, passei mais um pouco de lubrificante no brinquedo e o enfiei no meu cuzinho quase que de uma vez… O prazer que senti foi indescritível, o consolo me penetrou até a base, e eu sentia o vibrador tremendo dentro da minha bunda… Senti meu cu piscando incontrolavelmente de tesão…– Aiii seu puto safado.

Espero encontrar outro cara como esse para fazer o arreganhando buraco parte 2. Sua buceta cresceu ficou do tamanho de um pêssego grande rosado, por motivos do meu pau ser muito grosso!Eu percebi que toda vez que vou gozar dentro dela ela reage como que já sabe que estou gozando, fica desesperada tenta escapar da gozada.

Tinha uma garçonete chamada Louise, que era muito peituda, bunduda, gostosa, rebolava deliciosamente ao andar e volta e meia estava acesa.