Quarentena Casal Fazendo Amor Gostoso Amador Origial

Quarentena Casal Fazendo Amor Gostoso Amador Origial

Quarentena Casal Fazendo Amor Gostoso Amador Origial

Banhos tomados todos arrumados lá vamos nós pela estradinha do sitio que liga ao vilarejo, no caminho vão se juntando a nós Tio Paulo, Tia Josefa, primo picudo e gostoso Bené, Sr.

carina disse que não podia fazer aquilo com a irmã e eu disse que ninguém precisava ficar sabendo, então ela me perguntou mais uma vez se eu iria arrumar o dinheiro pra ela e eu confirmei que sim, ela saiu foi a cozinha olhou pra rua pra ver se a irmã não estava vindo e quando voltou, virou de costas e abaixou a bermuda até o pé, cara eu não acreditei naquilo, minha cunhadinha tão recatada perto de mim agora com a calça arriada e a bunda de fora pedindo que eu metesse logo pois poderia chegar alguém dá pra acreditar nisso, meu coração disparou minha mão suava de tanta alegria, eu queria ter filmado aquilo, seria, assim como é minha recordação eterna, então abaixei minha bermuda até os pés tbém e passei um pouco de saliva no pau com medo de machuca-lá, qual não foi minha surpresa, minha cunhada estava com a boceta tão melada que meu pau entrou escorregando, eu coloquei a cabeça na portinha e ela tratou de empurrar a bundinha de encontro ao meu pau, fazendo meu cacete desaparecer todo dentro dela, quem diria uma bocetinha tão pequena engolindo um pau desse porte sem fazer força, minhas bolas encostaram em suas deliciosas coxas e eu comecei a estocar devagar, até chegar um momento de loucura em que tirei suas tetas pra fora e segurando minha cunhadinha pelas tetas comecei a foder sua bocetinha como uma gata gostosa merece, ela dizia vai mete gostoso, cunhado tarado, filho da puta que eu tô quase gosando também, pouco antes de sentir vontade gosar eu disse a ela, ai carina não tô aguentando mais eu vou gosar daqui a pouco, minha cunhada me pediu que não gosasse dentro dela pensei que ela queria minha porra na boca, mas pra mim era uma questão de honra despejar toda minha porra dentro daquela bceta que eu não sabia se seria minha outra vez, ou não, então depois de meter por uns 15 minutos acariciando suas coxas, grudei novamente nos peitos gostosos dela e comecei estocar mais forte sentindo sua bundinha gostosa bater em minha virilha e sem avisar comecei a gosar quando ela percebeu tentou tirar mas eu segurava firme nas tetas dela e não deixei ela se mexer até que a ultima gota de porra saisse, depois tirei o pau com calma e ela me olhava assustada querendo por a roupa e ir embora, medo da irmã chegar, mas eu disse que não, disse que ela não sairia dali sem gosar na minha boca, minha cunhada que á essas horas tbém ja estava possuida pelo tesão concordou e ficou de pé na minha frente, abriu novamente a bocetinha com os dedos e comecei a lamber seu grelo, sua boceta agora já xeirava mais forte devido a mistura de secreções e porra, mas em dois minutos ela gosou forte prendendo minha cabeça em sua xana semi depilada, nos trocamos rapidamente e fomos para a cozinha começamos a conversar e sobe que seu medo de eu gosar dentro é que ela não estava tomando remédio, mas ainda bem que não ficou grávida, em menos de 10 minutos minha esposa chegou, sei que ela ficou desconfiada de alguma coisa mas não disse nada, me troquei e com meia hora de atrazo voltei radiante pro meu serviço e ao mesmo tempo preocupado, poi na realidade não tinha o dinheiro pra arrumar pra ela, e não sabia o que ia dizer, mais tarde ela me ligou pedindo sigilo e perguntando se eu iria arrumar o dinheiro pra ela, confirmei que sim, e fui pensando num jeito de enrolar, por fim os dias se passaram e disse a ela que o banco não pode me arrumar o empréstimo porque havia voltado um cheque que emprestei a um amigo e ele não tinha o dinheiro pra pagar agora, enfim se ela deu pra mim só por causa do empréstimo não importa o que importa é que ela sentiu tesão e eu vou ter a eterna recordação da minha cunhada xupando meu pau, sendo xupado por ela e fodendo gostoso a boceta que sempre foi motivo de punheta na minha vida.

Olá vim contar mais uma aventura com a mulher da minha vida, que sempre está disposta a fazer uma dessas loucuras que vou contar , pois bem , somos um casal bem fogoso na cama, adoramos o perigo e um sexo gostoso, eu sou um negro de 1,78 alt, uns 70 kls , com um corpo magro mas defidinho ,tenho um pau que considero médio, tem uns 18 cm , curvado pra cima , bem grosso e com veias saltadas e quanto maior o meu tesão mais duro fica , minha mulher e branca, com cabelos pretos e grandes até as costas , já tivemos um filho mas ela ainda está gostosa com uma bunda firme e gostosa não muito grande mas grande kk, peitos grandes e gostosos com os biquinhos marrons e pequenos, o que vou dizer agora aconteceu durante uma festa que se não me engano foi no natal do ano passado, eu estava com minha mulher ,nosso filho e minha sogra na casa de uns parentes dela numa cidade aqui de são Paulo mais afastada da capital, então tinha alem de casas ,muitas árvores e uma praça que ficava no encontro com mais duas ruas, mas era uma pracinha pequena e com muitas árvores e com uma iluminação bem fraca , então a noite era o lugar perfeito pra namorar , então depois de um tempo já na festa e bebendo um pouco, eu e minha mulher estávamos mais ‘alegres’ que o normal, ela estava com um vestido lindo que iam até acima um pouco do joelho, e tinha um cinto pequeno na cintura que deixava ela com os peitos apetitosos, eu já olhava pra ela com um desejo é tesão no olhar , ela já tinha percebido e ficava me olhando com cara de safada, meu pau já começava a endurecer e o volume ficando bem evidente, fiquei um tmp sentado pra ninguém perceber , minha mulher se aproximou de mim e disfarçadamente pegou no meu pau sobre a calça e disse que queria fuder comigo, nessa hora meu pau quase explodindo na cueca, eu então a agarrei pelo pescote dei um beijo gostoso, molhado, quente, deu pra sentir o corpo dela se esquentando, e sua bucetinha se lubrificando querendo meu pau dentro dela , dps de um tempo nos bjando, ela me convidou pra irmos na rua um pouco , fiquei meio frustrado e chateado por achar que ela tinha ‘tesourado’ nosso bjo gostoso, mas aí quando saímos da casa e fomos indo em direção a praça, percebi a malícia da idéia dela , e automaticamente meu pau foi ficando duro de novo, naquela rua tinha mais uma festinha , só que essa era comemorando um aniversário, e justamente no momento que passamos estavam exibindo em um telão uma homenagem em vídeo para a aniversariante, então não tinha ngm na rua e nem na praça,então chegamos lá e eu me encostei no canto menos iluminado e ela veio se apoiando em mim com os braços em volta do meu pescoço e eu cm as mãos na bunda dela e então começamos a nos bjar , um beijo muito excitante e cheio de tesão, minhas mãos já por baixo do vestido dela apertando as nadegas , enquanto ela viajava de tesão , o prazer e o cheiro de sexo estavam no ar , eu então coloquei a mão por dentro da calcinha dela , que estava totalmente molhadinha, então fui masturbando o grelinho dela , enquanto ela me abraçava forte forçando o corpo contra o meu , então sem ligar pra onde estávamos , abri minha calça, e tirei meu pau pra fora, ela então pegou ele segurou firme e começou uma punhetinha de leve , meu pau estava muito duro , sentia ele pulsar na mão dela , então já louco de tesão ,fui colocando a calcinha dela pro lado e forçando meu pau na entrada da bucetinha totalmente melada , até que entrou a Cabecinha, e foi entrando devagarinho o restante até que todo meu pau preencheu aquela buceta, comecei então a tirar e colocar , no início devagar e fui aumentando o ritmo e a intensidade, metendo forte e fundo enquanto ela me apertava forte seu corpo contra o meu tentando controlar o corpo quase dominado pelo prazer , eu disse no ouvido dela baixinho, que delícia te fuder assim minha putinha, sua xaninha ta toda derretida e isso ta me deixando louco, vou te fazer gozar , ela com os olhos fechados e o corpo tremendo todo enquanto eu ia fudendo sem dó a buceta dela , de vez em quando eu olhava pra rua pra ver se alguém nos observava, não via ngm então voltava a me concentrar na foda , o lubrificante natural dela escorria pelas suas coxas e então enquanto eu bombava na bucetinha, até que ela anunciou que já gozar, pouco tempo dps senti o corpo dela tremer e a buceta se contrair apertando meu pau , continuei fudendo e em seguida enquanto ela ainda estava gozando eu gozei também, foi um orgasmo gostoso e demorado , ficamos abraçados nos apertando enquanto íamos nos recuperando , aos poucos a bucetinha dela foi soltando meu pau , nos bjamos ardente e apaixonadamente, ela foi se ajeitando e eu tbm , nos abraçamos de novo e sorrimos imaginando mais essa loucura que fizemos, espero que tenham gostado esse conto foi real até o próximo pessoal.

Ele queria que fizesse um filme erótico amador, onde ele seria o diretor e câmera, e eu seria sua atriz principal.